• MARIO BASTOS

Pelo outro


Durante nossas vidas somos educados a cuidar do próximo, amá-lo, entre outras coisas e termos boas atitudes.

Realmente isso é uma máxima, é bíblico, a principal lei divina, e procuramos fazer isso da melhor maneira possível.

Chega ser altamente gratificante, ver o sorriso de felicidade na boca do outro, “o muito obrigado” por termos realizado algo a ele.

Agora façamos uma introspecção, e nos façamos umas perguntas: Estamos preparados para tal? Estamos efetivamente amados? Estamos fortes para doarmos o que temos de mais precioso, o nosso amor? Essa doação de amor é realmente para quem merece, para quem irá valorizar de uma maneira sincera e verdadeira o que você verdadeiramente transferirá a ela?

Em certos momentos para quem vamos tomar essa atitude, de uma certa forma nem vale à pena, mas tem aquela velha e boa educação que recebemos dos nossos pais, e agimos pelos nossos filhos, por um parente distante que precisamos perdoar e por aí vai.

Diante de tudo isso analise, mesmo que por um instante até onde é interessante você abrir mão de um minuto de sua vida pelo outro. Vale à pena sofrer, se agredir, pelo outro?

Realmente amar o próximo é divino, mas existe outra lei divina que é o livre arbítrio, pois você tem o direito de escolha se quer realizar tal ato ou não.

Pense que seu amor é um tesouro que somente quem o merece é que se deliciará desse “manjar”, desse diamante que é seu e você o agracia para quem você escolher.

“O outro merece tudo de melhor, desde que você queira doar”.

Mario Bastos


0 visualização

Avenida Rudolf Dafferner, 400 - Praça Maior - Boa Vista - Sorocaba/SP

© Mario Bastos - Desenvolvido por Infoqplan Performance Digital