• MARIO BASTOS

Sentindo-se completo


Muitos de nós, no decorrer de nossas vidas, passamos buscando no outro a solução de nossas situações e problemas, e esse tipo de conduta é desgastante e “in gloria”, pois a realidade de uma pessoa é diferente da outra, como, por conseguinte os problemas e as situações também.

Diariamente temos a sensação que existe algo que nos falta, um sentimento de insatisfação contínua, mas o pior, muitas vezes nem imaginamos o que nos falta, isto posto, nos colocamos numa situação de tristeza e depressão.

Muitas vezes é mais fácil nos passarmos por vítimas ou buscar a piedade nos outros, pois não nos sentimos suficientemente fortes para buscar a solução da nossa própria vida.

A falta de crença, a impotência, nesses momentos de fraqueza espiritual nos assombra de uma maneira que não conseguimos reagir, pensar e às vezes nem respirar, pois a sensação de sufoco é enorme.

Agora vamos nos fazer um questionamento, mas sem você responder e apenas refletir: O que lhe falta para você ser completo? Tenho certeza que muitos nem tem ideia para responder tal questão.

Ser completo, é você estar consciente do atual momento da sua vida, é você se auto conhecer ao ponto de pesar as suas deficiências e potencialidades, entender o porquê as coisas acontecem e como você pode trabalhar em relação a você mesmo.

A ferramenta que pode unir, selar sua complexidade, é o sentimento mais puro e verdadeiro que podemos ter e portar, é o amor, aquele amor verdadeiro de doação, que se preocupa, que acolhe aquele que cuida e principalmente, aquele que fortalece a si mesmo, ao ponto de enaltecer o amor próprio que existe e está latente em você.

“Ser completo é amar a si antes de querer amar o próximo.”


0 visualização

Avenida Rudolf Dafferner, 400 - Praça Maior - Boa Vista - Sorocaba/SP

© Mario Bastos - Desenvolvido por Infoqplan Performance Digital