• MARIO BASTOS

Cuidado que a fila anda


Termo muito usado entre os adolescentes de hoje (a fila anda), o significado deste termo, pode ser o mais variado possível, mas vamos nos aprofundar um pouco mais neste profundo e incomum termo. Nos dias de hoje com a velocidade que as situações, as emoções, os relacionamentos se desenvolvem, precisamos ficar muito atentos, pois se não nos situarmos rapidamente no contexto, somos “engolidos”, e efetivamente vamos para o “fim da fila” das nossas emoções. De repente achamos que estamos na “crista da onda”, com as “rédeas” nas mãos, dominando e ditando as regras para tudo e para todos que nos rodeiam, aí é que incorremos em erro, pois na realidade nos encontramos sozinhos e solitários. Diante dessa situação procuramos achar que somente o poder é suficiente para fazer com que as pessoas fiquem a nossa mercê e a nossa volta, realmente ainda nos dias de hoje existem pessoas que se sujeitam a esse papel, os chamados “puxa saco”, “baba ovo”, entre outros termos desse calão. Mas façamos uma reflexão de nossas vidas, pois esse tipo de conduta e comportamento somente nos trás coisas e reações que em um curto espaço de tempo vai refletir negativamente em nossas vidas fazendo com fiquemos sozinhos e solitários de nós mesmos, porque fomos arremessados para o fim de nossas próprias filas. Inimizades, falsidades, comportamentos supérfluos, falta de conteúdo, e tudo mais que nos levará a achar que somos infelizes, e tristes o suficientes para procurar dentro de nós mesmos a auto piedade, justificativas para achar que o mundo nos deixou numa condição desfavorável, ao invés de assumirmos o quanto somos responsáveis por tal resultado no nosso comportamento e meio de viver. “A fila anda só que você nem sempre se apercebe disso”. Mario Bastos


16 visualizações
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

Avenida Rudolf Dafferner, 400 - Praça Maior - Boa Vista - Sorocaba/SP

© Mario Bastos - Desenvolvido por Infoqplan Performance Digital