• MARIO BASTOS

Eu sou assim, e você?


Nossas vidas são cheias de aprendizados e a cada dia aprendemos mais. Mas, cá estava eu pensando e analisando uma mensagem recebida, que dizia assim: “Desculpe se pareço ser desse jeito”, na hora veio à vontade de desculpa-la, mas ao mesmo tempo, pensei que não seria nada justo, e sabe por quê? Porque essa pessoa é assim.

Refleti muito nesta situação, e tenho que pensar no respeito à individualidade que devemos ter ao jeito de ser do outro, como efetivamente o mesmo funciona. Isto posto, chegamos à conclusão que normalmente não respeitamos muito o outro, pois agimos e queremos que o próximo seja como gostaríamos de fazer e ser.

Basta olharmos para uma de nossas mãos e vermos que nossos dedos da mesma mão, são diferentes, como que gostaríamos que outra pessoa fosse de uma maneira que nós quiséssemos? Se porventura isso acontecesse, quer dizer, alguém for como queremos, temos que sentir se essa pessoa não está forçando essa situação, para agradar ou for semelhante ao que imaginamos que ela fosse.

Digo-te não abra mão de ser quem você é, seu jeito, sua imagem, seu comportamento, sua felicidade, sua própria vida, não se submeta ao outro, não abra mão da sua individualidade por outro, por mais íntimo que for, por mais que uma pessoa represente para você e sua vida.

Procure ser quem você realmente é, pois assim estarás mais próximo da sua felicidade e amor, mas procure se conhecer, daí então depois que se conheceres e se aceitares, siga pela tua vida se sentindo feliz.

“Eu sou assim, e daí?”

Mario Bastos


0 visualização

Avenida Rudolf Dafferner, 400 - Praça Maior - Boa Vista - Sorocaba/SP

© Mario Bastos - Desenvolvido por Infoqplan Performance Digital