© Mario Bastos - Desenvolvido por Infoqplan Assessoria Digital

Avenida Rudolf Dafferner, 400 - Praça Maior - Boa Vista - Sorocaba/SP

Seja você sempre (parte II)

18/03/2015

Anteriormente, comentamos que o homem não tomava maiores decisões, atitudes porque tem medo, insegurança, etc. Realmente eu concordo que tal situação é difícil, mas lhes pergunto: Até quando se sujeita a este tipo de situação?
Primeiro você precisa se auto conhecer e chegar à conclusão do que realmente quer fazer profissionalmente na sua vida, deixar fluir seus talentos, sem preocupação, medo do que as pessoas vão pensar de você, ou se vai dar certo ou não, porque em primeiro lugar, é você que tem que estar confortável, e principalmente motivado e feliz.
Estudos verificaram que quando você está feliz, pleno, motivado, a vida começa a se tornar mais leve, descomplicada, porque somos nós que complicamos nossas vidas e isso somente nos atrasa e provoca somente sentimentos negativos.
Conheço uma fábula, que o mestre e seu discípulo, caminhavam pelos campos, quando de repente entraram em uma propriedade humilde,bem simples sem muitos recursos e chegando próximo à casa dos donos da propriedade, os encontraram sentados na varanda, calados, tristes, desanimados, quando após cumprimentá-los, o discípulo perguntou a eles o que eles faziam para sobreviver naquele estado de pobreza tendo uma propriedade rural. Nesse momento o chefe daquela família, levantou os olhos para o discípulo, coçou a cabeça e comentou: “Aqui” não se faz muita coisa, pois só temos uma vaquinha, e ela nos proporciona leite, aí nós fazemos um queijo, vendemos um pouco de leite e manteiga, e assim levamos nossa vida, após ouvirem atentamente, o discípulo virou para o mestre e o questionou, o que aquela família poderia fazer para sair daquela situação, o mestre pensou um pouco e respondeu: “O melhor a fazer é matar essa vaquinha”, se despediu e foram embora.
O discípulo, vermelho de raiva, indagou o mestre dizendo que a vaquinha era o único sustento daquela família, e que o seu mestre teria sido insensível ao recomendar que matassem a tal vaquinha.
Anos se passaram e o discípulo e seu mestre passavam pelos campos, quando o discípulo recordou que há anos atrás os dois já haviam passado por lá, só que havia uma grande diferença a propriedade estava bonita, com plantações, criações de animais, nesse momento a caminho da casa da propriedade, o discípulo comentou que provavelmente os antigos moradores deveriam ter se mudado de lá, uma vez que a propriedade parecia outra.
Para sua surpresa, chegando a casa, era que a família era a mesma, e totalmente surpreso, perguntou o que a família teria feito para prosperar tanto, qual tinha sido o milagre? Nesse momento o mesmo senhor que tinha respondido ao discípulo há anos atrás, sorridente, robusto, feliz, respondeu: “Pois é meu amigo”, depois que vocês foram embora, nós pensamos por muitos dias e chegamos à conclusão que deveríamos realmente matar a vaquinha, e depois que fizemos isso, começamos a pensar no que poderíamos fazer para sobreviver, procuramos a resposta dentro de nós mesmos, e realmente foi maravilhoso, porque descobrimos o que gostávamos de fazer e assim começamos a realizar e hoje este é o resultado, PROSPERIDADE, SUCESSO E FELICIDADE.
Pois muito bem meus amigos, depois desta fábula, será que não está no momento de matarmos essa “vaquinha” que existe dentro de cada um de nós e começarmos a procurar o nosso caminho da felicidade.
“Pare de olhar apenas uma estrela, pois tens uma galáxia inteira ao teu dispor”.
 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no Linkedin
Please reload

Destaques
Posts Em Destaque

TELA AZUL

15/11/2019

1/6
Please reload

Artigos Recentes

15/11/2019

19/10/2019

Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Twitter Basic Square