© Mario Bastos - Desenvolvido por Infoqplan Assessoria Digital

Avenida Rudolf Dafferner, 400 - Praça Maior - Boa Vista - Sorocaba/SP

Enquanto isso lá na Vila

18/03/2015

Vila, todo mundo um dia já ouviu falar, é vizinho de uma, ou até mesmo mora nela. Mas, a vila que vamos relatar é aquela que todos os seus moradores se conhecem, se ajudam mutuamente, às vezes com mantimentos, roupas ou até mesmo fazem uma “vaquinha”, para ajudar aquela família que está passando por uma situação dificílima. Uma comunidade se auto-ajudando para a obtenção do desenvolvimento auto - sustentável, realmente, se “voarmos” por esse Brasil, vamos encontrar vários exemplos disso, que às vezes passam em alguma entrevista ou até um documentário na mídia.
Muito bem, pois depois destes fatos, vamos “penetrar” mais a fundo naquela vila que relatamos anteriormente e conhecer um pouco mais do seu dia a dia. Como todo grupo de pessoas, existem vários comportamentos, personalidades, posturas, etc.; mas vamos falar daqueles que normalmente existem em qualquer lugar. Comecemos por aquele grupo de pessoas que estão sempre atentos em ajudar os outros, aquela turma que gosta de fazer festas, bingos, principalmente para arrecadar fundos para ajudar uma família, ou até mesmo a própria comunidade, essas pessoas estão sempre andando pela vila, para cima e para baixo conversando com todos, ajudando a cuidar dos filhos de um ou de outro, às vezes preocupados mais com a comunidade, do que com sua família, vamos chamar esse pessoal de a turma do “faz tudo”. Vamos comentar rapidamente, mas não menos importante sobre os líderes da comunidade, normalmente eles estão ligados à religião, mas isso não é regra, pessoas tão dinâmicas quanto às comentadas anteriormente, mas com a função de coordenar a turma do “faz tudo”, e de buscar a integração da comunidade por um todo, agora vamos enfatizar um personagem que nós não poderíamos deixar de lado, que é a turma do “Zé do contra”, sabe aquele que vive reclamando da vida, que nada vai dar certo, que não adianta fazer, Pois não vai dar em nada, “largue de mão”, “isso quem tem que fazer é o governo”, “tudo isso não vai dar em nada”, enfim acho que em algum momento na sua vida você ouviu de alguém uma dessas frases.
Agora vamos analisar: será que vamos usar de exemplo à turma do “faz tudo”, ou vamos ficar com o “Zé do contra”, vale a pena dizer que quando o “Zé do contra” fala da atitude do governo, realmente que em certas situações a Prefeitura, o Governo do estado e o Governo Federal têm obrigações diretas com as comunidades, mas como o nosso país é tão grande, com milhares de municípios, nós vamos ficar esperando “cair do céu as soluções, ou vamos arregaçar as mangas e mãos à obra?” Na realidade eu gostaria que vocês leitores olhassem a sua volta, e verificassem que postura tomar, pois o Brasil está seguindo o seu rumo, e você, somente você, pode mudar os destinos de sua comunidade, e diretamente os rumos do seu país.
E então pense: TURMA DO “FAZ TUDO”, ou TURMA DO “ZÉ DO CONTRA”, reflita e mãos à obra.
“Melhor que decidir que caminho tomar, é realizar sua decisão”.
Mario Bastos

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no Linkedin
Please reload

Destaques
Posts Em Destaque

TELA AZUL

15/11/2019

1/6
Please reload

Artigos Recentes

15/11/2019

19/10/2019

Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Twitter Basic Square