• MARIO BASTOS

Sinceramente não entendo


Quanto mais eu estudo e procuro entender as pessoas, seus comportamentos, o jeito de ser, os vários e vários tipos de perfis, realmente, acabo chegando à conclusão que cada vez conheço menos os seres humanos.

Não basta sermos amigos, solidários, procurar entender e principalmente aceitar as pessoas como elas são, mas, quando você começa uma relação emocional de amizade com alguém, imediatamente o outro começa a reagir muito estranhamente, querendo, por exemplo, “possuir você”, dominar, e até mesmo às vezes manipular, para que você faça e exerça efetivamente o que deseja.

É claro que devemos, conforme diz o apóstolo, sermos imitação de Cristo, onde devemos imitá-lo, nos seus gestos e atitudes, principalmente no exercício do amor, torna-se fundamental para qualquer um. Agora, você ter que realizar e se portar como o outro quer, esse outro que tem defeitos e virtudes, é um ser humano igual a qualquer outro, então eu questiono: Imitar em que sentido? Acredito que sempre um pode complementar o outro, trocar experiências e conhecimentos, para o crescimento de ambos, tanto espiritual, como cultural e pessoal.

Diante disso, acredite é possível crescer, aprendendo com o outro, mas de uma maneira diferente a qual se encontra muito por aí. Você pode ser e fazer feliz o outro, desde que você se ame e que o outro queira receber esse aprendizado.

Eu não lhe entendo, mas saiba que o amo.”


5 visualizações
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

Avenida Rudolf Dafferner, 400 - Praça Maior - Boa Vista - Sorocaba/SP

© Mario Bastos - Desenvolvido por Infoqplan Performance Digital